Diesel Jeans volta ao Brasil e usa desculpa de impostos para explorar consumidor brasileiro

Um ano depois de simplesmente fechar suas portas no Brasil, numa clara falta de respeito ao consumidor local, a Diesel  volta trazendo  seus cobiçados jeans,  as linhas Black Gold (de luxo), 55DSL, Diesel Kids, além de acessórios e perfumes, à venda em duas lojas em São Paulo – nos Jardins e no JK Iguatemi, inauguradas entre maio e junho.

Em recente entrevista á VOGUE Brasil, Renzo Rosso, CEO da marca respondeu á pergunta de Renata Garcia da seguinte maneira.

Como foi ver a Diesel sendo fechada no Brasil? E agora, como é reinaugurá-la? 
Foi estranho fechar a loja, primeiro porque somos donos do prédio (que abriga a loja na rua Haddock Lobo, comprado pelo CEO em 2008). Meu antigo parceiro financeiro [Esber Hajli,  que representou a marca entre 1998 e 2011) decidiu investir em uma área diferente, então a situação mudou e optamos por buscar parceiros internacionais. Agora estamos confiantes pois encontramos o certo. O Brasil é um país com muitas taxas de importação, e desta vez conseguimos abaixar um pouco o preço final. Continua caro por conta da qualidade das peças, mas reduzimos a diferença de preço em relação a outros países. Neste tempo que nos desligamos no Brasil, recebemos muitos comentários de brasileiros em redes sociais, perguntando quando iríamos retomar as atividades. Foi surpreendente.

Por favor, nós consumidores brasileiros somos até condescendentes com esse tipo de atitude mas, burros não somos. É um absurdo a diferença de valores cobrados no exterior aos praticados no Brasil, isso só traz prejuízo para o mercado local pois cada vez que o brasileiro viaja ao exterior volta com alguns modelitos na bagagem o que acontece com inúmeros produtos, porém é assombroso a diferença de valores.

Vejam o que ele responde sobre outra pergunta

Você é presidente da holding Only the Brave, que detém grandes grifes como a Maison Martin Margiela e Viktor&Rolf. Tem planos de trazer alguma outra etiqueta do grupo?
Claro que sim; adoraria. Terei uma reunião com o CEO do Grupo Iguatemi nesta sexta-feira (20.07) para decidir quais marcas se encaixam no perfil dos brasileiros. Na minha opinião a Dsquared2 e a Just Cavalli seriam grifes certas aqui. Margiela é um pouco mais difícil por ser destinada para um público mais específico, muita exclusiva. Sobre a Diesel, teremos mais 3 lojas até o fim de 2012, uma delas no RJ. O plano é de abrir 22 espaços nos próximos 5 anos. Estamos investindo a fundo no País. Este é o momento certo.

Quer dizer que Margiela é muito exclusiva logo não serve para o consumidor brasileiro? Muito bom mesmo senhor Renzo.

Quer saber um pouco mais da historia da saída da Diesel do Brasil, veja a reportagem da Isto é Dinheiro em http://www.istoedinheiro.com.br/noticias/58907_DIESEL+PASSA+O+PONTO

Conheça a coleção  Diesel Womens Fall-Winter 2012 Preview Collection 

Conheça a coleção Diesel Black Gold Menswear Fall-Winter 2012-13

Conheça a coleção Diesel Male Spring-Summer 2012 Preview Collection 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: